Todo o final de ano Hollywood produz filmes de Natal de diversos temas, seja românticos, infantis ou até comedias, os filmes de Natal são uma tradição que nunca vai morrer.
Neste fim de ano já temos uma boa carga de lançamento e pré-lançamentos destes “produtos de Natal”, mas dentre eles temos “O Grinch”, agora em forma de animação.
Esta nova animação foi baseada no sucesso do ano de 2000, o live-action apresentado pelo diretor Ron Howard e estrelado pelo cômico Jim Carrey, “O Grinch” trazia uma proposta simples, mas inovadora. Uma criatura diferente de todas as outras criaturas, que sendo desprezada pela sociedade decide se isolar do mundo reaparecendo apenas para bagunçar a vida daqueles que o rejeitaram e a melhor forma de fazer isso é: Roubando o Natal de todos.
Essa ideia é simples, pois trás o clichê da pessoa diferente ignorada pelas demais pessoas “comuns”, e inovadora por essa pessoa “diferente” querer se destacar ao tentar roubar o Natal de todos.
Este filme foi inspirado no livro “Como Grinch Roubou o Natal” do escritor Dr. Seuss, sendo assim com a ótima atuação de Jim Carrey somada a bela produção, o filme foi muito elogiado e considerado até os dias de hoje um clássico de Natal.
A Universal estreou nos cinemas recentemente a animação “O Grinch” que trás de volta o nosso Quem Verde favorito, claro que de maneira um pouco mais moderna, mas sem tirar a essência do personagem.
Assim com a chegada de “O Grinch” aos cinemas vou relembrar a trama em live-action, analisando o filme. Lembrando que tudo escrito aqui é apenas minha opinião, cada um tem a sua.

 

O Grinch

No final do ano 2000 estreou nos cinemas o live-action “O Grinch”, com direção de Ron Howard e estrelado por Jim Carrey, Taylor Momsen, Christine Baranski e Jeffrey Tambor. Este live-action apresenta a rabugenta criatura Quem chamada Grinch. O Grinch faz de tudo para acabar com o Natal dos cidadãos da Quemlandia e seu plano é roubar das pessoas tudo que tenha ligação com o Natal. Seu plano acaba sendo atrapalhado quando uma doce garotinha Quem chamada Cindy Lou resolve ser amiga dele.

 

Análise: Este é mais um filme de Natal, e mais um que trata de um tema tão recorrente em filmes desse tipo: Qual o verdadeiro significado do Natal?
Uma questão exposta durante todo o filme e que bate de frente com o chamado “espírito de Natal” que seria bons sentimentos, sentimentos de amor, amizade, fraternidade e aceitação. No filme acompanhamos um Natal cotidiano das criaturas chamadas Os Quem, que celebram o Natal do jeito mais tradicional possível, com árvores, presentes, comida e muita festa, mas uma pequena criança enxerga mais a frente e questiona: Qual o verdadeiro significado do Natal? Ninguém da cidade sabe responder, pois cada um tem uma resposta diferente.
Tudo muda quando ela conhece uma criatura um pouco diferente dela e que também é um Quem, mas rejeitado pela sociedade deles, esse é o Grinch. O Grinch aqui representa todo o lado negativo do Natal, ele é rejeitado por ser diferente, por ser verde e peludo, por não se encaixar na sociedade perfeita dos Quem, assim exilado, amargurado e cheio de rancor, em seu pequeno coração é plantado um sentimento ruim quanto a perfeição e alegria do Natal.
A cena mais importante do filme é quando Grinch se apresenta pela primeira vez já adulto para toda a cidade, quando ele é o escolhido para alegrar o povo, o Grinch acaba entrando no clima de Natal da cidade, mas no momento de trocar presentes é lembrado pelo prefeito da cidade do motivo que o fez se exilar, assim o Grinch simplesmente se revolta e tenta destruir o Natal de todos para a alegria de seu algoz.
O Grinch assim como o Frankestein e o Fantasma da Ópera são criaturas que necessariamente não nasceram más (no caso do Grinch ele tem a maldade de uma criança travessa, mas nunca quis machucar ninguém), a sociedade os transformaram nos monstros que aparentam ser, o preconceito e a falta de amor são as grandes responsáveis por seu sofrimento e suas ações, no caso do Grinch ele teve sorte, pois uma pessoa acreditou nele e o fez mudar antes que fosse tarde demais e assim conseguiu mudar o seu destino, as pessoas da cidade o aceitaram por ser quem ele é, e o Natal as fez esquecer dos medos e dos preconceitos.
Esta é a mensagem do filme: Qual o verdadeiro significado do Natal? O verdadeiro significado é a fraternidade, o Natal não tem haver com presentes, com decoração, nem com status, o Natal tem haver com união, amor, alegria, parece meio clichê escrever isso, mas esses são sentimentos quase sempre esquecidos nessa época do ano e que este e outros filmes do gênero trazem ao público.

 

 

Realmente um clássico natalino, abrilhantado pelo talentoso e engraçadíssimo Jim Carrey que mais uma vez se entrega ao filme de corpo e alma e dá a vida a um personagem nem um pouco carismático, mas que acaba cativando o coração do público com seu jeito especial. Para nós brasileiros o filme fica ainda melhor com a dublagem de Guilherme Briggs que dá o tom especial para o personagem se tornar simplesmente único.
Depois desse live-action você já pode conferir a mais nova animação “O Grinch” que já está em cartaz nos cinemas e desta vez trás o ator Lazaro Ramos como o dublador do rabugento Grinch.

Deixe um Comentário

Por favor, deixe seu comentário!
Digite seu nome aqui