Voltamos com mais uma primeiras impressões de games que testamos durante a BGS 2018, o jogo da vez é Kingdom Hearts 3 que eu testei no estande da PlayStation, na DEMO que já havia sido apresentada anteriormente, em um evento fechado da Square Enix, era possível escolher dois mundos para jogar: Olympus já conhecido de outros jogos da franquia, inspirado em Hércules da Disney, e Toy Box inspirado em Toy Story, que é umas das novidade desse games, a presença de mundos da Pixar, eu escolhi jogar o Toy Box e vocês conferem um breve resumo de minha experiencia.

IMPRESSÕES:

O jogo é uma clara evolução dos títulos anteriores, mantendo muito daquilo que vemos nos jogos anteriores da franquia, os gráficos estão muitos bonitos e coloridos com cores bem vibrantes de efeitos visuais muito bem feitos, algo que vemos em muitos jogos que utilizam a Unreal Engine 4.

(O vídeo abaixo ilustra a demo que eu testei no evento)

A movimentação e animações dos personagens estão bem fluidas embora na batalhas eu notei um pouco de dificuldade em alguns movimentos, um detalhe que parece bobo, mas eu joguei muito Kingdom Hearts 2 no PS2, e lá Sora e os demais personagem quando se chocavam com algum outro personagem, ou paravam a animação de ficavam parados ou ficavam pressionando o outro objeto sem sair do lugar, já aqui Sora faz uma pequena animação desviando para o lado, e objetos menores agora não ficam estáticos no lugar caso você esbarre nele.

Outra grande limitação de títulos anteriores é que o jogo tinha muitas limitações à sua volta, cenários fechados ou até objetos que ficavam na frente para impedir de o jogador acessar algumas áreas, mas em Kingdom Hearts 3, Sora é capaz de corre pelas paredes, que são indicadas através de uma onda (ao estilo Prince of Persia, Assassin’s Creed, Homem-Aranha), isso abre novas possibilidades para os desenvolvedores porém itens escondidos ou até mesmo áreas secretas, já que o personagem não está limitado apenas a batalhas no chão, mas também a combates na verticais.

E falando em combates, a jogabilidade pode ser resumida da seguinte forma… pegaram Kingdom Hears 2 (PS2), Birth by Sleep (PSP), Dream Drop Distance (3DS), misturam tudo (bateram no liquidificador), e temos o combate de Kingdom Hearts 3, o jogo tem muitos recursos, movimentos, ataques, poderes e Summons (Invocações), parando para ver de início, isso parece ser muito bom, pois eles juntando as melhores funções em um único game, mas o que isso acaba trazendo é um combate pouco fluida, e artificial, com combos que muitas das vezes são pré-programados com o apertar de um único botão. Outro problema é que tantos recursos podem deixar o jogador confuso e perdido, já que há tantas opções na tela para executar um ataque, que mais atrapalha do que ajuda.

No geral Kingdom Hearts 3 tem a chance de finalizar o arco do Xehanort com grande estilo, tirando algumas ressalvas da jogabilidade, o game aparenta está ótimo, e vocês estiveram na feira? Também testaram o jogo? Escrevam nos comentários, e fiquem ligados na Extreme Players pois iremos trazer mais 1º impressões de outros jogos.

Deixe um Comentário

Por favor, deixe seu comentário!
Digite seu nome aqui