Megaman, umas das franquias mais conhecidas do mundo dos games, e que já chegou até mesmo ser a cara da Capcom, começou em 1987 no Nintendinho 8-bits, de lá para cá, a série e o personagem recebeu inúmeros games bons e ruins, ganhou novas subsérie como a X (que é a preferida de muito), Zero e Legends, e chegou a ser referência no passado em relação games de plataforma 2D. Mas com o passar do tempo o games acabaram tendo cada vez menos relevância e números de venda, o que fez com que a empresa coloca-se a franquia da geladeira, foram 8 anos sem um novo jogo e os fãs sempre pedindo a volta do robozinho azul para os plataformas atuais, até que em 2017 quando o personagem completou 30 anos, a Capcom finalmente anunciou a volta do simpático Rock e toda a sua turma em um novo game.

GRÁFICOS:

Megaman 11 abre novamente a porta para que a franquia volte de vez e o seu universo conquiste novos jogadores, sabendo isso a Capcom resolveu não mais aposta nos 8-bits para um novo título, e traz o game gráficos muitos bonitos com modelos 3D e um redesign que casaram muito bem com personagem velhos conhecido, e deu mais personalidade aos novos o que foi muito bem-vindo, só isso já ajudou dar um “ar moderno” para o game, você percebe isso em cada detalhe nos personagens e inimigos do jogo, desde simples itens de jogo até mesmo as animações e efeitos visuais do jogos, com efeitos de luz e explosões.

Os cenários de fundo também estão bem feitos retratando muito bem a temáticas das fases, desde uma floresta com céus escuros da noite com a lua e nuvens se movimentando, até cenários de gelo com construções congeladas e tempestades de vento que influi na movimentação do personagem, em geral os gráficos não os melhores que existem, mas em nenhum momento deixa a desejar.

SONORIDADE:

A sonoridade nos jogos do Megaman sempre foi algo de se aplaudir de pé, com várias músicas emblemáticas e que grudavam na sua cabeça feito chiclete, infelizmente não é o caso desse jogo, Megaman 11 até umas boas músicas, mas se você já está acostumado com os títulos anteriores vai se decepcionar, principalmente porque não temos mais aquelas músicas puxada para o Rock e suas variantes, porém neste game todo esse estilo acaba não tento muito destaque, dano lugar a batidas mais eletrônicas e ao J-pop, lógico que o gosto musical varias de “pessoa a pessoa”, mas no meu caso, eu cheguei ao final o game e percebi que não lembrava de nenhuma das músicas. Já nos efeitos sonoros eles estão bem feito, com os sons de disparos da buster do Megaman e explosões dos outros robôs, a dublagem é satisfatória em ambos idiomas Inglês e Japonês com algumas vozes japonesas casa melhor do que as americanas.

JOGABILIDADE:

Como um bom games de plataforma, a jogabilidade é algo crucial para o desempenho do jogador, e umas das coisas que nos jogos de Megaman tinham antigamente que frustravam os jogadores mais casuais era a movimentação travada, coisa que felizmente está mais simples agora, mesmo com a limitação de movimento do personagem, você não terá muitos problemas para jogar o game, a movimentação está mais fluída e plástica, e as fases embora ainda desafiadoras, não exigem pulos e movimentos que as vezes parecem impossíveis de fazer como tínhamos no games anteriores.

Outra coisa que acaba facilitando os menos experiente é a nova mecânica de jogo chamada de DOUBLE GEAR, com ela Megaman ganha duas novas habilidades:

  • A Speed Gear, te da a habilidade de desacelerar o tempo, tornando um pouco mais fácil para o jogador agir no momento certo e dano mais precisão no movimento do personagem.

  • A Power Gear, aumenta o poder de ataque da buster, o personagem ainda ganha um segundo tiro carregado quando você carrega a energia do disparo ao máximo, e isso ainda também funciona com as armas dos chefes.

Megaman ainda conta com os movimentos básicos já conhecido da como: andar, pular, slide (deslizar), carregar o tiro, e chamar o seu cachorro Rush para o auxiliar com uma mola para pular mais alto ou para ele se transformar em uma prancha voadora para transportar o Mega.

DIFICULDADE:

A Dificuldade de Megaman sempre foi bem alta em comparações a outros jogos, e em Megaman 11 isso não diferente, o game tem um grande nível de desafio seja pelo seu level design, pelos sub-chefes ou robots masters, eu joguei e finalizei o game com o tempo médio de 4h40, dá para dizer que o tempo de jogo vai variar, já que o tempo de adaptação e o costume com os padrões da tela poder ser diferente para cada pessoa. Mas um adentro que necessário a ser feito, é que o jogo é difícil sim, porém não é algo apelativo, principalmente comparando com os títulos anteriores, há 4 níveis de dificuldade indo do modo “newcomer” (novato) até o “superhero” (Hard), e uma coisa que pode ajudar mais ainda os jogadores, são os itens da lojinha onde você compra desde vidas extras para Megaman, E-Tanks, até mesmo upgrades permanentes como carregar o tiro automaticamente e aumentar tempo de usos das Double Gear, até o preço desse itens e o limite de uso deles são variados dependendo da dificuldade que você estiver jogando.

SIMPLICIDADE DEMAIS…

Chegando até esse momento, parece que o jogo está praticamente perfeito, porém há algumas coisas que não foram bem trabalhada, reparou que eu não citei nada em relação ao enredo? Bem esse é uns dos primeiros pontos negativos, a história aqui é praticamente nula e praticamente não tem desenvolvimento, tudo se resume em Dr. Wily roubando robôs de Dr. Light, reprogramando eles e adicionando o sistema Double Gear, e Dr. Light fazendo a mesma com Rock para ele impedir seus irmãos, para piora há pouquíssimas cutscenes, e mesmo nesse momento, as animações são simples demais, isso quando elas não se resumem a foto estáticas de fundo com apenas diálogos rolando.

Outra coisa que pode incomodar é o tempo de duração do game, embora como eu já tenha dito acima o tempo que eu levei para zerar a campanha, não dá para negar é que o jogo curto e somado ao fato que durantes as fases, não existe itens escondidos ou passagens secretas pode acabar decepcionando mais aqueles jogadores de velha guarda, que amava explorar as fases atrás de segredos.

CONCLUSÃO:

Chegando aos finalmente, Megaman 11 é com certeza a volta por cima que a franquia precisava, os elementos clássicos que consagraram a serie nos anos 80 e 90 estão aqui, aliados com novidades principalmente gráficas, deixando tudo com um toque de nostalgia e ao mesmo tempo atual, ainda há algumas ressalvas, como a história mal desenvolvida, simplicidade demais, e a falta de outros personagens icônicos da série, porém isso não apaga o brilho do jogo, e esperamos que desta vez ele tenha volta para ficar, onde jamais deveria ter saído.

Megaman 11 esta disponível para PC, PS4 e Xbox One.

Curtiu nosso resumo? Comente ai embaixo o que você achou do jogo e as suas experiências também, e fiquem ligado na Extreme Players.

Deixe um Comentário

Por favor, deixe seu comentário!
Digite seu nome aqui