Durante a Game XP, evento de games que ocorreu no Rio de Janeiro, o Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, transmitiu dados do 2ª Censo da Indústria Brasileira de Jogos Digitais, além de anunciar oficialmente uma nova política pública a ser estabelecida para o setor de games.

Pelo que informam os dados do censo, o Brasil é apontado como 13º país na lista de maiores produtores de jogos no mundo, além de ser o maior da América Latina. Com isso, o Governo do Brasil mirou seus olhos para o setor, pretendendo fazer um investimento inicial de R$ 100 Milhões, que será distribuído entre diversas áreas e recursos, como a desenvolvimento e produção de jogos com conteúdo de realidade virtual e aumentada, lançamento de jogos nacionais, aceleração de empresas do setor, eventos e festivais relacionados ao games, infraestrutura e tecnologia, além de investimentos na formação e capacitação de profissionais na área.

Segundo Leitão, o intuito do investimento, além de é claro ascender a economia no setor de games brasileiro, é gerar empregos no mercado, principalmente para os mais jovens brasileiros:

“O mercado de jogos seria uma alternativa criativa e atraente para aqueles entre 18 e 24 anos que se encontram desempregados.”, afirmou o Ministro.

De acordo com outras informações do censo, a desigualdade também está presente no setor de games. Dos trabalhadores da indústria, apenas 20,7% são mulheres, e da localização das empresas voltadas para o mercado, 41,6% estão situadas em São Paulo e Rio de Janeiro.

Por isso, uma das prioridades do MinC será o foco na diversidade, com porcentagens do investimento sendo destinadas especificamente a diferentes gêneros e grupos raciais:

“Determinamos que 50% dos projetos premiados devem ser de mulheres, 25% de negros e indígenas, 50% de iniciantes e tem também o recorte regional. Então, 30% têm que ser do Norte, Nordeste e Centro-Oeste”, ressaltou Leitão.

Como Jogos são produtos de conteúdo audiovisual, para desenvolver esta ação foi criada uma repartição no CSC (Conselho Superior de Cinema).

O que esperar desta atitude do governo? Será que isso irá auxiliar o Brasil a avançar posições no mercado mundial de games? O que você espera disso? Compartilhe conosco nos comentários!

Deixe um Comentário

Por favor, deixe seu comentário!
Digite seu nome aqui